Visto de cima, o Museu do Amanhã, mais parece uma daquelas naves intergalácticas de filmes espaciais. Localizado acima da Baía de Guanabara, na região portuária da Praça Mauá, a construção impressiona em todos os aspectos.

Segundo o autor do projeto, o arquiteto espanhol Santiago Calatrava, a ideia era que o edifício parecesse flutuar sobre o mar, como um barco, um pássaro ou uma planta. Essa seria uma outra imagem a ser vista, de uma grande folha branca flutuando na água. Na verdade, o que se parece fica a critério do observador e do ponto de onde se observa.

O projeto do Museu foi iniciativa da Prefeitura, em parceria com a Fundação Roberto Marinho, com a intenção de revitalizar o local e promover o turismo na região. Erguido no Pier Mauá, ao redor de uma vasta área verde, com área total de 34,6 mil metros quadrados, com espelhos d’água e jardins planejados, a visão já é linda estando em terra firme, o que dirá vendo tudo de dentro de um helicóptero em um voo panorâmico.

O passeio é realizado pela equipe do Comandante Nobre, que sobrevoa vários pontos da cidade do Rio de Janeiro, incluindo o Museu, em passeios de 45 e 60 minutos. Os voos são confortáveis, evitando o grande aglomerado de pessoas, podendo tirar várias fotos diferenciadas de dentro da aeronave e ainda sendo conduzido por um piloto experiente, que com simpatia conduz todo o passeio.

 

O conceito do Museu

O Museu do Amanhã é um museu de ciências, mas com um algo a mais. Não apenas a estrutura traz um pensamento voltado para o futuro, como tudo lá dentro foi concebido para desenvolver nos visitantes novas ideias, explorações e perguntas sobre as mudanças atuais e os caminhos para o futuro.

O visitante é posto ampliar seus conhecimentos e pensar em novas formas sobre como será a nossa vida nos próximos 50 anos. Pensando em valores de sustentabilidade e convivência, o lugar divulga avanços da ciência e publica sinais vitais do planeta.

Durante a visita, as pessoas são conduzidas através de narrativas divididas em cinco pavilhões: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhã e Nós. Cada um com uma programação com base em perguntas de De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos?

 

Paisagem ao redor do Museu

Ao voo panorâmico sobre o Museu se reúne outras paisagens igualmente incríveis. Como a ideia do Museu foi trazer de volta o interesse por parte de turistas e moradores para a orla da Zona Portuária, conhecida como Porto Maravilha, toda a área foi renovada, deixando o local incrível de ver de todos os lugares.

Uma visão inesquecível é ir até o fundo do Museu de deslumbrar a Baía de Guanabara, que mesmo estando um pouco poluída ainda é uma paisagem que encanta, junto com a Ponte Rio-Niterói e a Ilha de Treinamento da Marinha. Todos esses lugares facilmente vistos dentro de um helicóptero. Não esqueça de carregar o seu celular e deixar bastante espaço para fotos, porque você não vai conseguir deixar de tirar, pelo menos, umas 50 fotos do lugar, para mais.